BOLSONARO, PASTOR MALAFAIA E A OPERAÇÃO HORA DA VERDADE - Falando com Autoridade
atualizado.gif

10 fevereiro 2024

BOLSONARO, PASTOR MALAFAIA E A OPERAÇÃO HORA DA VERDADE


Quem está soltando fogo pelas ventas, extremamente furioso com a possibilidade do ex-presidente Jair Messias Bolsonaro ser preso, é Silas Malafaia, disparadamente o pastor evangélico mais bolsonarista da República Federativa do Brasil. 

Ao ser questionado sobre o silêncio de muitos colegas desse segmento religioso, em relação a participação do ex-presidente Bolsonaro no movimento golpista, Malafaia diz que são todos "covardes". 

Malafaia, polêmico e irreverente pregador da palavra de Deus, vai se transformando em uma espécie de "mito 2" do bolsonarismo. Obviamente que o "mito 1" é o próprio Bolsonaro. 

A situação do ex-morador mais ilustre do Palácio do Alvorada, que vive seu pior inferno astral, vai ficando cada vez mais complicada. Em conversas reservadas, Bolsonaro tem dito que dificilmente não será encarcerado.

O resquício de esperança de que a inelegibilidade seria derrubada, alimentando o sonho do retorno de Bolsonaro ao cargo mais cobiçado do Poder Executivo, foi enterrado pela Operação Tempus Veritati (Hora da Verdade, em latim). 

A Polícia Federal só espera o momento certo para afirmar, com todas as letras maiúsculas, com provas robustas, que Bolsonaro foi o protagonista-mor da tentativa golpista, agindo sem nenhum tipo de constrangimento, como estivesse tratando de um fato corriqueiro. 

"Vou entrar em campo usando o meu Exército, meus 23 ministros. Se a gente reagir depois das eleições, vai ter um caos no Brasil, vai virar uma grande guerrilha, uma fogueira no Brasil. Alguém tem dúvida que a esquerda, como está indo, vai ganhar as eleições ?", disse Bolsonaro na reunião ministerial de 5 de julho de 2022. 

A estratégia do bolsonarismo está assentada na narrativa de que Bolsonaro vem sendo vítima de uma implacável perseguição, mais especificamente por parte do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), instância máxima do Poder Judiciário.

Agora é esperar se esse imbróglio, de imprevisíveis consequências, vai ter influência no processo sucessório municipal. Vale lembrar que antes de todo esse bafafá, o PL, abrigo partidário do ex-presidente Bolsonaro, estava com uma previsão de eleger mais de 1000 prefeitos.

Com efeito, Bolsonaro, segundo pesquisa da Quaest, para a tristeza do pastor Malafaia, vai perdendo para Lula a batalha nas redes sociais no que diz respeito a operação da Polícia Federal. 

Pelo andar da carruagem, o então presidenciável Ciro Gomes (PDT) estava coberto de razão quando dizia que a polarização Lula versus Bolsonaro seria muito ruim para o Brasil. 

PS (1) - Dizer que o ex-presidente Jair Messias Bolsonaro não participou da iniciativa golpista, dando um chega pra lá na Lei Maior, no Estado Democrático de Direito, saindo assim das "quatro linhas", é fazer da cidadã e do cidadão "bobos da corte".

PS (2) - Acredite se quiser, caro e atento leitor : muitos bolsonaristas torcendo para que Bolsonaro seja preso. Na opinião deles, a prisão do ex-chefe do Palácio do Planalto vai alavancar o nome de Michelle Bolsonaro como primeira opção do bolsonarismo para disputar o pleito presidencial de 2026. A polarização Lula versus Bolsonaro está cada vez mais doentia, levando o ódio a dominar a política brasileira.

PS (3) - Bobos da corte são também os petistas que ainda acreditam que o então presidente Lula não tinha conhecimento do vergonhoso escândalo do mensalão.

COLUNA WENSE, SÁBADO, 10 DE FEVEREIRO DE 2024.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: