ACM NETO E A SUCESSÃO DE ITABUNA - Falando com Autoridade
atualizado.gif

12 março 2024

ACM NETO E A SUCESSÃO DE ITABUNA


O ex-prefeito de Salvador e vice-presidente da executiva nacional do União Brasil, ACM Neto, tem pela frente a difícil missão de ter um só representante da oposição ao governo municipal na disputa pela Prefeitura de Itabuna. 

São três os nomes do netismo na sucessão de Augusto Castro (PSD-reeleição) : deputado estadual Fabrício Pancadinha (Solidariedade), o ex-alcaide capitão Azevedo (PDT) e o vice-prefeito Enderson Guinho (UB). 

O ex-gestor soteropolitano tem dito que se não houver um entendimento entre os prefeituráveis, o critério da pesquisa de intenções de voto será imediatamente acionado. 

Quando se fala na consulta popular para definir o candidato do netismo, o nome de Enderson Guinho, presidente do UB local, é logo descartado. A chance de ultrapassar Pancadinha e Azevedo nas pesquisas é nula. 

Em conversas reservadas, com correligionários mais próximos, ACM Neto tem confessado que seu desejo é ter uma majoritária com Pancadinha e Azevedo, não importando quem vai ser a cabeça da chapa, já rotulada de "Chapa do Povão". 

E o médico Isaac Nery, considerado também pré-candidato de oposição ao governo municipal e ao PT ? Isaac, ex-filiado ao Republicanos, procura um abrigo partidário que não seja da base aliada do governador Jerônimo Rodrigues. 

Uma eventual saída de Azevedo do PDT, se filiando ao União Brasil, na busca de um invejável tempo na propaganda eleitoral e de um bom dinheiro do fundo eleitoral, abre o caminho de Isaac em direção ao PDT, partido que tem Fernando Netto como dirigente municipal. 

Em relação a Azevedo, que continua indeciso sobre por qual legenda pretende disputar o cobiçado comando do centro administrativo Firmino Alves, a direção do PDT está atenta : é um olho no padre, outro na missa, como diz a sabedoria popular.

Vale lembrar que o prazo limite para a mudança de partido é 6 de abril próximo. O melhor conselho é que o PDT, através de seus membros da comissão provisória, tenha uma conversa olho no olho com Azevedo, sob pena de sofrer as consequências de uma desfiliação de última hora e ficar a ver navios. 

Assim como tem 6 de abril como prazo para procurar outra legenda, o PDT de Itabuna deve ter seu prazo para o capitão Azevedo. Dez dias antes de 6 de abril é uma boa ideia.

ACM Neto sabe que a divisão do populismo em Itabuna, hoje representado por Pancadinha e Azevedo, passa a ser o maior "cabo eleitoral" da reeleição de Augusto Castro (PSD).


COLUNA WENSE, TERÇA-FEIRA, 12 DE MARÇO DE 2024. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: